Imprensa

Imprensa portuguesa destaca chegada de Luxemburgo após demissão de Sá Pinto

3

Vanderlei Luxemburgo voltou ao Rio de Janeiro e, em apenas 10 dias, já merece elogios por parte da imprensa brasileira.

Ricardo Sá Pinto chegou ao Vasco da Gama a meio de outubro. A equipa era, na altura, 11.ª classificada no Brasileirão, embora igualada com muitas equipas abaixo. Ao longo de 16 jogos o treinador português conseguiu apenas três vitórias. Foi afastado no final de 2020, deixando o Vasco no 17.º lugar, já na zona de descida de divisão.

Pouco depois regressou Vanderlei Luxemburgo (que já tinha ocupado o mesmo cargo em 2019) e, logo na sua apresentação, na semana passada, foi claro: “Não quero saber do que Sá Pinto fez, quero saber do trabalho que vou fazer”. E, para já, o seu trabalho merece elogios.

O Vasco só entrou em campo duas vezes desde que Luxemburgo assumiu a liderança; empatou sem golos no terreno do Atlético Goianiense e, em casa, derrotou o Botafogo por esclarecedores 3-0. A turma vascaína já saiu da zona de despromoção.

Mais do que os resultados, as exibições da equipa sob o comando do novo técnico merecem elogios na imprensa brasileira. O portal Lance lembra que só se consegue analisar duas partidas mas o Vasco já mudou a sua postura. Está “mais confiante e competitivo”.

Vanderlei Luxemburgo tem também o mérito de potenciar jovens futebolistas da formação do clube e de recuperar jogadores que tinham sido criticados muitas vezes pelos adeptos, ao longo do ano passado: Talles Magno e Yago Pikachu.

A Globo salienta vários aspectos do novo Vasco: “Da defesa ao ataque, da organização tática à entrega, do coletivo ao individual, a equipa evoluiu em todos os requisitos. Foi um Vasco completamente diferente do que se viu nos últimos meses do ano passado”.

No mesmo artigo, lê-se que, além de mais motivada, a equipa do Vasco da Gama está mais bem estruturada, menos dependente do goleador Germán Cano e faz boas triangulações: “Algo que não acontecia sob o comando de Ricardo Sá Pinto”.

Fonte: Zap (Portugal)