Clube

Projeto de Lei não implicará no plano de reforma do estádio de São Januário

O Estádio de São Januário, oficialmente, entrou para a galeria de patrimônios do Rio de Janeiro. Nesta quinta-feira, o prefeito Eduardo Paes sancionou a lei, de autoria dos vereadores Tarcísio Motta, Paulo Pinheiro e Renato Cinco, todos do PSOL, que reconhece a casa do Vasco como bem de interesse histórico, cultural, desportivo e social para o município. O projeto de lei, aprovado em março pela Câmara Municipal do Rio, foi publicada pelo Diário Oficial nesta quinta-feira.

A homenagem que muda o status da Colina Histórica não implicará no plano de reforma do estádio, que contempla a preservação da história fachada da sede do clube, tombada pela Subsecretaria de Patrimônio Cultural , Intervenção Urbana, Arquitetura e Design do Rio. Em 2019, Alexandre Campello, ex-presidente do clube, anunciou o acordo com a WTorres, responsável pela construção do Allianz Parque, estádio do Palmeiras, pelo projeto de modernização de São Januário.

Além do aumento da capacidade do estádio, de 22 para 43 mil lugares. A estátua de Romário deixará o gramado em razão da construção da arquibancada atrás do gol. No estudo preliminar, a obra ficou orçada em R$ 275 milhões. Por conto da ampla reforma, ainda sem data confirmada para começar, a diretoria do Vasco oficializou, no início de abril, no encontro com o governador do Rio, Cláudio Castro, o interesse em participar da nova licitação do Maracanã.

Fonte: O Dia
Loading...