Torcida

Casal que seguia o Vasco em todas viagens relata impacto da pandemia

Acompanhar o Vasco sempre fez parte da rotina do casal Dijorah e André. Aposentados, eles fizeram da rotina do time a própria rotina. Na bagagem já são mais de 500 partidas, dezenas de estádios conhecidos, dentro e fora do Brasil, e muitas histórias para contar.

Foto: Fred Huber/GECasal Dijorah e André, torcedores símbolos do Vasco
Casal Dijorah e André, torcedores símbolos do Vasco

Uma delas é especial. Ao completar 35 anos de casados, decidiram que o presente seria uma viagem para acompanhar o time na Libertadores. O que não estava no script foi a surpresa do Clube, que realizou uma homenagem para retribuir toda a lealdade e o amor. Eles receberam uma camisa personalizada, entregue pelo ex-presidente Alexandre Campello, e foram personagens de uma matéria no Site Oficial.

Repentinamente veio a pandemia e todos os planos precisaram ser cancelados. Ao menos por enquanto. Por serem do grupo de risco, passaram mais de um ano em isolamento em Niterói, onde moram, praticamente acompanhando o Clube à distância. Mas uma coisa nunca mudou: o amor pelo Vasco.

“Estamos passando por um período complicado. Sofremos um pouco porque estávamos acostumados a viajar, encontrar o o Vasco nos hotéis, acompanhar sempre com eles e, de repente, ficamos impedidos em função dessa doença. Mas vamos tocando. Fizemos algumas saídas, acompanhando o time de futebol feminino no Rio de Janeiro, mas algo muito restrito, sem ter contato com público ou qualquer coisa do tipo. Depois paramos quando as coisas se agravaram”, relataram.

Já vacinados, o desejo agora é o de milhões de vascaínos. Que tenhamos dias mais tranquilos e que São Januário possa ser, novamente, o palco de grandes festas.

“Tomamos as vacinas e estamos esperando uma melhora para poder assistir a alguns jogos. Vamos ver se as coisas voltam e tornamos a ver os amigos, acompanhando o Vasco. Se Deus quiser vamos sair dessa situação. Todas as vezes que o time foi para a Segunda Divisão, nunca abandonamos, perdendo ou ganhando. E sabemos que, agora, muitos jogadores sentem essa falta”, completaram em contato com o SuperVasco.

Por Leandro Oliveira

Fonte: SUPERVASCO.COM
Loading...