Futebol

Após vitória, Cabo retoma a confiança e Pássaro se fortalece internamente

A vitória do Vasco sobre o CRB amenizou um pouco a pressão sofrida pelo técnico Marcelo Cabo. O treinador tinha deixado de ser unanimidade em São Januário por conta do rendimento da equipe. As críticas internas estavam relacionadas à maneira de jogar, sobretudo em relação a postura do time, que pouco competia em campo.

O entendimento era de que Marcelo Cabo estava indo contra os próprios métodos que o fizeram chegar ao Vasco. De acordo com as pessoas ouvidas pela reportagem do Esporte News Mundo, ele foi contratado para “montar um time consistente, veloz e até reativo em alguns momentos e não para ser o Guardiola da Série B”.

As críticas chegaram até o diretor executivo de futebol, Alexandre Pássaro, que se reuniu com Marcelo Cabo logo após a derrota para o Avaí, na última quarta-feira, em São Januário. O encontro foi confirmado pelo próprio treinador, no vídeo dos bastidores da vitória sobre o CRB, disponibilizado pela Vasco TV.

— Quero agradecer vocês do fundo do meu coração por esses três dias. Eu tive a certeza de que trabalho com homens de caráter. Quero dedicar a vitória a esse cara aqui (Alexandre Pássaro), já que hoje é o aniversário dele. Futebol é isso. Quarta-feira talvez tenha sido um dos dias mais difíceis da minha carreira. Tive uma reunião meia-noite com esse cara (Pássaro) buscando ideias e soluções para que a gente fizesse isso aqui. Temos de estar preparados para uma tristeza como aquela, não achar que não valemos p… nenhuma, mas também não podemos achar que somos f… após uma vitória como a de hoje. Tem de quebrar pedra sempre — desabafou Marcelo Cabo

A cobrança em torno do trabalho desenvolvido e toda a pressão por resultados surtiram efeito. Além de trocar seis jogadores por opção técnica, Marcelo Cabo modificou o esquema tático. Sem os pontas, povoou o meio-campo e fortaleceu o sistema defensivo. No entanto, a mudança mais significativa foi na forma de jogar.

Na vitória sobre o CRB, o Vasco teve 39% de posse de bola, situação que não tinha acontecido nas últimas quatro rodadas. Entretanto, acertou o gol em oito finalizações, mais da metade que a soma de todos os chutes no alvo em jogos anteriores na Série B, 14 no total.

A tendência é de que esse seja o caminho a ser seguido por Marcelo Cabo à frente do Vasco. O treinador ganhou pontos na tabela, mas também internamente, assim como Alexandre Pássaro, que deu uma demonstração de força já que a cobrança junto à comissão técnica deu resultado imediato, agradando grande parte dos críticos ao trabalho do treinador.

Fonte: Esporte News Mundo
Loading...